• Selecione Seu Idioma

BFUCA/UNESCO realiza a Campanha Outubro Rosa

A BFUCA/UNESCO realizou a Campanha Outubro Rosa, com a parceria da FUNVIC, campanha começou no dia 30 de setembro e foi até dia 29 de outubro. O mês de outubro é voltado para a conscientização e o combate do câncer de mama.

Durante toda a campanha foram realizadas diversas atividades dentre elas a entrega de panfletos informativos e passeata, atendimento . Todo material entregue a população, com informações sobre o autoexame das mamas foi realizado pelo Curso de Enfermagem da FUNVIC, juntamente com a coordenação da Capelania Social Universitária. Os professores e alunos do curso de enfermagem da faculdade estiveram no Shopping Pátio Pinda orientando os clientes sobre o câncer de mama e também realizando testes rápidos de glicemia e de pressão arterial.

A BFUCA/UNESCO e a Fundação Universitária Vida Cristã realizaram palestras com o objetivo mostrar às mulheres a importância da realização da Mamografia periódica e do diagnóstico precoce.

Este movimento (Outubro Rosa) começou nos Estados Unidos e se expandiu para o mundo todo. O nome remete à cor do laço rosa que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama e estimula a participação da população, empresas e entidades. No Brasil, de acordo com dados do ministério da saúde no ano de 2012 foi registrado o crescimento de 37% na realização de mamografias na faixa prioritária – de 50 a 69 anos – em comparação com 2010, no Sistema Único de Saúde (SUS). Os procedimentos somaram 2,1 milhões no ano passado, contra 1,5 milhões em 2010. Cada ano vem aumentando a adesão ao movimento mundial "Outubro Rosa".

Por isso realizar o autoexame é fundamental, não somente no mês de outubro, mas durante todo o ano. Faça parte desta campanha “Autoexame das mamas hoje, segurança para o futuro”. De acordo com o ministério da saúde a Mamografia e o exame clínico das mamas são os métodos mais seguros de diagnóstico precoce da doença, sendo os melhores meios para a detecção de tumores ainda em fase inicial, possibilitando a cura em até 95% dos casos.